Os 10 filmes mais legais vistos em 2021

 E aí, tudo joia?

2021 chegou ao fim, e agora é hora de se preparar pra 2022 fazer uma retrospectiva das coisas mais legais assistidas ano passado. Vale tudo: Filmes, séries, documentários, enfim. A seção de comentários é o parquinho de vocês, divirtam-se colocando suas listas! Aqui vai a minha, em ordem crescente de visualização e excluindo Evangelion: A Esperança e Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba (pois já os abordei aqui e aqui).


1 - O Gambito da Rainha.


Lançamento: 2020.

Duração: 6h35min.

Direção: Scott Frank.

Plataforma: Netflix (minissérie).

Fala sobre: Uma enxadrista brilhante chamada Beth Harmon (Anya Taylor-Joy, impecável) que luta para chegar ao topo do ranking mundial de xadrez, enfrentando, dentre outras coisas, seu alcoolismo,  o machismo, e a Guerra Fria.


2 - O Show de Truman: O Show da Vida.



Lançamento: 1998.

Duração: 1h43min.

Direção: Peter Weir.

Plataforma: Amazon Prime Video/Paramount + (filme).

Fala sobre: Um tranquilo vendedor, Truman Burbank (Jim Carrey antes de despirocar), que leva uma vida sossegada, pacata e suave na nave, até perceber uma "estrela" caindo do "céu" quase em sua cabeça. Um dos filmes mais "mermão, que tá acontecendo aqui?" em que pousei as vistas.


3 - Anna: O Perigo Tem Nome.



Lançamento: 2019.

Duração: 1h58min.

Direção: Luc Besson.

Plataforma: Amazon Prime Video (filme).

Fala sobre: Guerra Fria, espionagem, contra-espionagem, sequências de ação protagonizadas pela personagem Anna (Sasha Luss), triângulo amoroso, porradaria. É um filme despretensioso, gostosinho de assistir. Tenta ser um "Atômica", não consegue, mas é divertido.


4 -  Invencível.



Lançamento: 2021.

Duração: 50min cada episódio.

Direção: Jeff Allen, Paul  Furminger, e outros colaboradores.

Plataforma: Amazon Prime Video (série).

Fala sobre: Mark Grayson (Steven Yeun), um garoto aparentemente comum, mas que esconde um segredo: É filho do super-herói mais poderoso do planeta, o OmniMan (J.K. Simmons). Ao ganhar seus poderes ao completar 17 anos, Mark decide seguir os passos do pai e cultivar um imponente bigodón e também se tornar um combatente do crime.
A série é muito bacana, mais uma da safra de desconstrução dos super-heróis (assim como The Boys), e usa e abusa da violência gráfica e do gore quando o roteiro exige. A animação é legal, um elenco de dublagem recheado de estrelas e medo zero de mostrar os resultados de combates entre super humanos.


5 - Raya e o Último Dragão.



Lançamento: 2021.

Duração: 1h47min.

Direção: Don Hall, Carlos López Estrada.

Plataforma:  Disney + (filme).

Fala sobre: Raya (Kelly Marie Tran), uma guerreira da tribo do Coração que precisa desesperadamente corrigir uma burrada que fez no passado, que permitiu que a praga dos Druun retornasse à terra de Kumandra, petrificando tudo e todos. Para tentar consertar seu erro, Raya vai atrás de Sisu (Awkwafina), o dragão responsável por criar a pedra mágica que pela primeira vez derrotou os Druun tempos atrás.

O filme é muito legal e Raya, a protagonista, é tratada de forma bastante humana: Ela erra, erra mais um pouco, sente dor, mágoa, muita raiva, mas aprende sua lição. O relacionamento entre ela e a antagonista, Namaari (Gemma Chan) é construído de forma apressada no início, mas se desenvolve bem ao longo da trama. Os traços da animação são bonitos, e apesar do estranhamento inicial com o design dos dragões, tudo funciona bem (basta deixar de lado a ideia pré-concebida de dragões europeus medievais que tá tudo certo).


6 - Hannibal.



Lançamento: 2013.

Duração: 44min por episódio.

Direção: Michael Rymer, Guillermo Navarro, e outros colaboradores.

Plataforma: Originalmente transmitido pela NBC (série).

Fala sobre: A série meio que pega todo o conteúdo dos livros/filmes Dragão Vermelho (2002), O Silêncio dos Inocentes (1991), Hannibal (2001) e Hannibal - A Origem do Mal (2007) e condensa em uma trama que aprofunda de forma assustadora a relação entre o psiquiatra (e assassino canibal) Dr. Hannibal Lecter (muito bem interpretado por Mads Mikkelsen) e seu paciente, o agente especial do FBI Will Graham (Hugh Dancy, que dá à patologia do seu personagem uma aproximação ao espectro do autismo bastante convincente). Infelizmente, por motivos de direitos autorais, na época da produção não foi possível inserir a icônica agente Clarice Sterling (protagonista dos livros/filmes O Silêncio dos Inocentes e Hannibal), o que acabou fazendo com que os roteiristas adaptassem as situações que a envolviam usando Will Graham (protagonista de Dragão Vermelho apenas) no lugar. Na minha opinião, ficou satisfatório, mas porque eu já tinha conhecimento da trama original. Para quem nunca se aventurou no universo criado por Thomas Harris, vale a pena procurar os filmes (ou livros) para conhecer a agente Sterling de fato. Enfim, na minha opinião, a série é excelente na primeira temporada, dá uma caída perceptível na segunda, e na terceira parece que todo mundo resolve fingir que é burro ao mesmo tempo, só para o Dr. Lecter brilhar ainda mais. Torna o conjunto da obra ruim? Não, mas me deixou com a impressão de que o show poderia ter sido mais, muito mais. Não à toa, a série foi cancelada, sem ter um merecido desfecho em uma quarta temporada.


7 - Lapso de Tempo.



Lançamento: 2014

Duração: 1h44min.

Direção: Bradley King.

Plataforma: Amazon Prime Video (filme).

Fala sobre: Três amigos que moram na mesma casa e que descobrem, na casa vizinha, uma máquina fotográfica que tira fotos 24h no futuro. Junte à salada: Drogas, agiotagem, jovens com hormônios à flor da pele, mafiosos do leste europeu e cientistas solitários, e temos aí um filme de baixo orçamento que não te engana em nenhum momento: Ele não é e nem pretende ser um clássico da ficção científica, tampouco finge ter grandes ambições. É muito mais um filme sobre relações humanas do que qualquer outra coisa. Ah, e apesar de alguns pontos da trama serem bem perceptíveis desde o começo, espere uma reviravolta pequena, mas honesta e interessante no final.


8 - High Life.



Lançamento: 2018.

Duração: 1h53min.

Direção: Claire Denis.

Plataforma: Serviço de aluguel do YouTube/Google Play Filmes e também da AppleTV.

Fala sobre: Uma nave repleta de malucos, assassinos e psicopatas, enviada numa missão para pesquisar um buraco negro, e também, se sobrar tempo, gerar algumas crianças no espaço e ver no que dá.

Sério, é mais ou menos isso. Com o adicional que vemos tudo a partir dos olhos de Monte (Robert Pattinson), um dos desajustados que o governo mandou pro espaço. É outro filme de baixo orçamento, então não espere nenhum efeito master blaster. Porém, há bastante tensão, suspense, intrigas, e no geral, um bom estudo social acerca de humanos sendo colocados à prova em circunstâncias extremas.


9 - O Predestinado.



Lançamento: 2014.

Duração: 1h37min.

Direção: Micheal Spierig e Peter Spierig.

Plataforma: Serviço de aluguel do YouTube/Google Play Filmes e também da AppleTV.

Fala sobre: Um agente secreto que precisa cumprir uma última missão: Prender o único terrorista que já escapou dele. E de quebra, apostar uma garrafa de pinga com um cliente bastante interessante sobre quem tem a história de vida mais bizarra. Baseado em um conto de Robert Heinlein e com Ethan Hawke e Sarah Snooke no elenco.


10 - Arcane.



Lançamento: 2021.

Duração: 41min por episódio.

Direção: Pascal Charrue, Arnaud Delord, e outros colaboradores.

Plataforma: Netflix (série).

Fala sobre: Família. É basicamente sobre isso que se trata a primeira temporada de Arcane, série ambientada no universo do jogo League Of Legends. Que aliás, nunca joguei, o que não me impediu em nada de assistir os 9 episódios na Netflix. A animação é deslumbrante, uma das mais bonitas desde Homem-Aranha no Aranhaverso (2019). A trama inclui personagens muito cativantes, máfia, drogas, jogos de poder, ricos fazendo riquices, o velho dilema entre progresso e conservadorismo, muitas tretas familiares, pessoas que precisam urgentemente de terapia (tô falando com você, Jinx) e muito mais.

Vale a pena ;)


Menções honrosas: Céu Vermelho-Sangue (2021, Netflix), Star Wars: The Bad Batch (2021, Disney+) e Luca (2021, Disney+).

Não esqueçam de deixar nos comentários quais os filmes/séries/etc. mais legais que assistiram no ano passado! Obrigado pela leitura até aqui ;)

Comentários