Dia dos Namorados? Dia de São Valentim? Lupercália?!

Fevereiro é um mês lindo, né? É mais curto, acaba logo, e tem o dia 14, o famoso Dia dos Namorados, também conhecido como Dia de São Valentim e...

Wait. Como assim, o dia dos namorados não é 12 de Junho?, vocês devem estar se perguntando.

Pois é galera, é dia 12/06 aqui no Brasil. Mas no resto do mundo, a data em que trocamos presentes com a pessoa amada é comemorada logo no começo do ano.

E qual é a desse São Valentim? E por que aqui é diferente?

Vem com o tio Jeff que a gente vai desenrolar essa parada. Vamos começar pelo nosso país do hue.



No princípio, era o Doria...

Não o atual governador de SP, mas sim o pai dele, o publicitário João Doria. Acontece que em 1948 ele foi contratado por uma loja pra um trampo bem de boa: Aumentar as vendas no mês de Junho, que eram muito fracas. Ele então pensou no sucesso do Dia das Mães, comemorado em Maio, e instituiu o 12/06 como o equivalente de São Valentim no Brasil. E por falar em santo, a data foi planejada pra coincidir com a véspera do dia de Santo Antônio, conhecido por essas bandas como o santo casamenteiro.




A peça publicitária de João Doria: “Não é só com beijos que se prova o amor”.


O rolê foi um sucesso, e o comércio abraçou a prática, gerando a data atual.

 

Não vai casar ninguém!

 Tá, mas e esse São Valentim? O que é Valentine’s Day?

Lá no século III, período repleto de guerras, o imperador romano Claudius 2º teve uma ideia brilhante: Proibiu os casamentos. Motivo? Na cabeça dele, soldados sem amarras emocionais como essa seriam melhores máquinas de matar. Um bispo, chamado Valentim, resolveu ir contra a lei e passou a celebrar casamentos escondido. Foi descoberto, preso e sentenciado à morte no ano de 270. Diz a lenda que Valentim se apaixonou pela filha de um dos carcereiros, e no dia de sua execução, deixou um bilhete pra moça, assinando: “Do seu Valentim”, o que acabou originando a prática de se enviar cartões pra pessoa amada.



Já no século V, o Papa Gelásio resolveu homenagear o martírio de Valentim, tornando-o santo representante dos namorados e instituindo o 14 de Fevereiro como sua data oficial. A comemoração coincide com uma tradição praticada na época da antiga Roma , chamada Lupercália, que costumava ocorrer no mesmo período.

 

Luper...o quê?
 
Lupercália era um evento insano de três dias, onde os romanos se purificavam com sangue de dois bodes e um cachorro e se limpavam depois com leite. Em seguida, costuravam sungas com as peles dos animas mortos e saíam pelas ruas chicoteando uns aos outros amigavelmente. Mulheres que tinham problemas de fertilidade procuravam levar as chicotadas, pois a tradição dizia que isso ajudaria a botar mais um romano alegre no mundo.




Que horror! Me conta mais!

Bom, todo esse ritual era baseado na lenda da criação de Roma: Os gêmeos Rômulo e Remo foram abandonados numa floresta, uma loba os encontrou e amamentou numa caverna (por que choras, Mogli?), e anos depois os irmãos acabaram por fundar Roma. A caverna onde foram amamentados se chamava Lupercal, que deu o nome à tradição de purificação. Aliás, “purificação” que em latim é februa, de onde vem o nome inglês february, que traduzido, é o nosso Fevereiro.




Mas o que importa mesmo é o amor, né gente? :P

Pra comemorar esse dia tão fofo (tanto faz se em Fevereiro ou Junho), aqui vai uma playlist só com a nata do rock romântico, selecionada por este que vos escreve.



Comentários